sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Roubando Livros


"Eu não carrego gadanha nem foice.
Só uso um manto preto com capuz quando faz frio.
E não tenho aquelas feições de caveira que vocês parecem gostar de me atribuir à distância.
Quer saber a minha verdadeira aparência?
Eu ajudo. Procure um espelho enquanto eu continuo."
 A Menina que Roubava Livros

   A Menina que Roubava Livros é um Romance do escritor australiano Markus Zusak, que foi publicado em 2006, e lançado no Brasil apenas em Março de 2007.
       A história se desenrola na Alemanha, no período nazista. E conta a trajetoria de Liesel Meminger que entre as datas de 1939 a 1943 se depara com a morte três vezes e nas três vezes sai suficientemente viva que acaba surpreendendo essa narradora mórbida, que afeiçoando-se a menina rastreia suas pegadas e decidi assim contar a sua historia em "a menina que roubava livros."
  A Morte conta que havia mantido contato direto com a menina Liesel, em três ocasiões: na morte de seu irmão menor, quando estava para ser adotada; na morte de um piloto aéreo das forças inimigas, na presença de seu melhor amigo, Rudy; e na morte de seus pais, quando a rua em que moravam fora completamente destruída pelos bombardeios da guerra. No início a morte relata como levou a alma do irmão de Liesel, quando eles estavam sendo levados para a adoção, dizendo que ao descer do trem "havia uma alminha em meus braços". Em várias passagens a Morte expressa sua incompreensão referente as diferentes atitudes humanas, indo de um extremo ao outro. Neste momento a Morte também admitiu ter cometido o erro de se distrair, deixando-se levar pela curiosidade da história da Roubadora de Livros.
A obra revela muitas outras partes surpreendentes que remonta ainda mais o quadro dramático da historia.

Minha Opinião:
  A Obra  possui uma linguagem simples, fácil a ao mesmo tempo envolvente abordando toda a natureza humana, de uma maneira que só poderia ser feita pela morte.

  Ao ler o livro senti uma facilidade para manter minha atenção, mantendo-me  atenta e persistente até o final da ultima linha da obra.

Um pouco sobre o autor:
Markus Zusak mais novo de quatro filhos de um austríaco e uma alemã, cresceu ouvindo histórias a respeito da Alemanha Nazista, sobre o bombardeio de Munique e sobre judeus marchando pela pequena cidade alemã de sua mãe. Ele sempre soube que essa era uma história que ele queria contar.
"Nós temos essas imagens das marchas em fila de garotos e dos 'Heil Hitlers' e essa ideia de que todos na Alemanha estavam nisso juntos. Mas ainda haviam crianças rebeldes e pessoas que não seguiam as regras e pessoas que esconderam judeus e outras pessoas em suas casas. Então eis outro lado da Alemanha Nazista", disse Zusak numa entrevista com o The Sydney Morning Herald.

2 comentários:

vanessa disse...

Eu gostei muito desse livro, achei meio cansativo no meio, mas adorei no final. Muito bom.

Beijos, Vanessa
This Adorable Thing

Priscila disse...

oi vanessa... é o livro é mesmo muito bom... um pouco cansativo, mas com um final surpreendente

Postar um comentário